VDI ou virtualização de desktops: o que você precisa saber?

VDI ou virtualização de desktops: o que você precisa saber?

As tecnologias de virtualização já existem há vários anos, mas ganharam força entre as organizações à medida que aumentam a demanda por infraestruturas de TI acessíveis, escaláveis ​​e seguras. Nesse sentido, termos com VDI (Virtual Desktop Infrastructure ou infraestrutura de desktop virtual, em português) tem se tornado cada vez mais comum nas empresas.

Segundo estudo da Globe Newswire, o mercado  global de VDI deve crescer de US$ 10,5 bilhões em 2019 e chegar a US$ 38,41 bilhões em 2027. Isso representa uma taxa média anual de crescimento em torno de 17,6% durante o período de previsão.

Mas, a que se deve tanto interesse das empresas em torno dessa tecnologia. Quais as vantagens que ela oferece? As respostas a essas e outras perguntas você descobre a seguir!

O que é a tecnologia VDI?

VDI é uma técnica de virtualização em que você aproveita as Virtual Machines (VMs) para provisionar e gerenciar aplicativos e desktops virtuais.

Você pode transferir todo o sistema operacional de desktop (normalmente Microsoft Windows) e aplicativos para um data center, local ou na nuvem. Lá, ele pode ser utilizado e gerenciado remotamente.

Dessa forma, essa tecnologia pode permitir aos usuários acesso seguro a arquivos e aplicativos corporativos de praticamente de qualquer, utilizando diferentes dispositivos.

Isso contrasta com as infraestruturas de TI tradicionais, onde você utiliza dispositivos físicos e portáteis para acessar recursos de computação.

Como o VDI funciona?

Basicamente o VDI possui dois modos básicos de implantação:

Aplicações virtuais com base em host

Nesse modelo, um único desktop virtual é alocado para um único usuário. Ou seja, é como se o seu desktop, com todos seus arquivos e aplicações, fosse movido para um data center onde ele pode ser acessado por meio de diferentes dispositivos e a partir de qualquer lugar com conexão com a internet.

Hospedagem compartilhada ou Multiusuário

Até recentemente, um VDI só podia atender usuários no modelo de aplicações virtuais como base em host.

No entanto, em 2019, a Microsoft anunciou a disponibilidade do Windows Virtual Desktop (WVD), que permite a funcionalidade multiusuário no Windows 10, que antes só estava disponível em sistemas operacionais de servidor.

Assim, é possível ter vários desktops virtuais compartilhados em um único sistema operacional, com diferentes usuários acessando ao mesmo tempo.

Quais as vantagens do VDI da Microsoft?

Uma solução de VDI é atraente para a maioria das organizações porque simplifica a administração, aumenta a segurança e a produtividade, economiza dinheiro e é altamente escalonável.

Administração de TI simplificada

A VDI ajuda os administradores de TI a gerenciar todos os seus ativos em um local centralizado.

Para implantar um novo aplicativo, tudo o que você precisa é adicioná-lo à imagem centralizada do desktop.

Em uma arquitetura de TI tradicional, precisaria implantar esse aplicativo em vários endpoints da organização.

Além disso, os usuários não precisam ceder seus terminais durante o processo de atualização.

Ou seja, rápido, simples e sem interrupções.

Segurança melhorada

O VDI permite que as organizações aumentem a segurança porque os aplicativos e desktops ficam armazenados em um servidor centralizado e não nos dispositivos do usuário final.

Quando um dispositivo é perdido ou corrompido, você pode desativá-lo rapidamente para proteger os dados corporativos.

Assim, o VDI da Microsoft pode ser considerado uma excelente solução para resolver problemas de segurança em empresas que adotam estratégias de BYOD.

Custos mais baixos

A VDI consolida o poder de computação em um servidor central. Isso pode ajudá-lo a reduzir significativamente as despesas com hardware, porque não há necessidade de comprar terminais caros para seus colaboradores.

Em vez disso, você pode implementar estratégias de BYOD. Ou seja, você pode permitir que seus colaboradores acessem desktop, aplicativos e dados corporativos com segurança a partir de seus próprios dispositivos, economizando grandes custos para sua organização.

Suporte a regimes de trabalho flexíveis

Os regimes de trabalho flexíveis, incluindo modelos remoto e híbrido, são uma forte tendência para o mundo pós-pandemia.

O VDI da Microsoft é uma solução que pode ajudar as empresas a prover infraestrutura adequada para essas novas modalidades de trabalho.

Utilizando essa tecnologia, as organizações podem garantir que os funcionários tenham a mesma experiência de computação em qualquer lugar e a qualquer hora.

A estrutura essencial de um VDI é gerada, administrada e entregue centralmente em uma rede para cada um de seus usuários, o que reduz a carga de computação nos desktops locais e melhora a eficiência geral.

Melhor Escalabilidade

Os VDIs podem coexistir com infraestruturas de TI tradicionais. Assim, você pode ajustar a sua estratégia conforme a sua necessidade operacional.

Melhor recuperação de desastres

Assim como a segurança cibernética, a recuperação de desastres se tornou uma parte essencial do gerenciamento de TI.

A virtualização de desktop certamente não é a única etapa, mas se torna uma ajuda crucial. Você não depende mais dos computadores fixos que podem ser perdidos ou danificados no desastre.

Em vez disso, os dados são armazenados em um local centralizado, seguro e com backup regular. Assim que os esforços de recuperação começam, você já pode acessar esses dados para minimizar o tempo de inatividade e danos potenciais.

Conclusão

Os benefícios deixam claro: mudar para um ambiente VDI é altamente benéfico para quase todas as organizações. Isso explica a projeção de crescimento dessa tecnologia para os próximos anos.

Implementar essa estratégia representa uma grande mudança, tanto para seus funcionários quanto para sua infraestrutura. Portanto, o ideal é que esse seja um passo planejado meticulosamente, considerando todos os aspectos operacionais para formular uma solução que seja compatível com sua estratégia de negócios.

Contar com a ajuda de especialistas nesse processo é fundamental, para que sua estratégia seja planejada e implementada de maneira eficaz.

Nesse sentido, você pode contar com a ajuda da Portnet. Possuímos uma equipe de profissionais treinados e capacitados para desenvolver e implementar uma estratégia sob medida para as suas necessidades de negócio.

Além disso, contamos com experiência proveniente de diversos outros projetos, o que nos capacita a implementar a melhor abordagem, para que sua empresa realize a sua virtualização de desktops de maneira ágil, segura e eficaz.

Entre em contato agora mesmo, agende uma conversa com um de nossos especialistas e tome a melhor decisão!

 

Entenda o poder do Firewall gerenciado para a segurança da sua empresa!

Entenda o poder do Firewall gerenciado para a segurança da sua empresa!

A hiperconectividade, sem dúvidas, se tornou um fator essencial para os negócios. As empresas precisam lidar com um número cada vez maior de dispositivos conectados a sua rede e nesse cenário, a segurança da informação se torna um ponto cada vez mais crítico e a adoção de soluções como um firewall é essencial.

De fato, quanto mais as organizações expandem as possibilidades de acesso a sua rede, maiores as vulnerabilidades que podem ser exploradas por cibercriminosos. Entretanto, interromper as estratégias de inovação não é uma opção para as empresas que desejam se manter competitivas.

Tecnologias como a Internet das Coisas (IoT) se tornaram uma força disruptiva em todos os setores  e estão impulsionando a transformação digital. Isso é reforçado por uma pesquisa do Gartner, que revelou que 47% dos entrevistados pretendem aumentar seus investimentos em IoT até 2023.

Portanto, a solução mais apropriada é reforçar a proteção do perímetro de sua rede e, nesse sentido, o firewall é uma excelente solução. Entenda os motivos a seguir!

O que é o firewall gerenciado?

Um firewall é uma solução de segurança que defende a fronteira entre a rede privada de uma organização e redes públicas, como a Internet.

Pode ser implementado como software, hardware ou ambos para atuar como a primeira linha de defesa na segurança corporativa.

Quando implementada, essa solução atua inspecionando os pacotes que entram e saem de uma rede privada e os permite ou bloqueia com base em regras pré-determinadas.

Essas regras – definidas em listas de controle de acesso (ACLs) – especificam quais nomes de rede, endereços de protocolo de Internet e números de porta são permitidos.

Assim, o objetivo principal da utilização de um firewall é proteger a rede local contra ataques externos. No entanto, você também pode utilizá-lo para criar segmentação de rede e impedir ameaças internas.

Além disso, um firewall também pode gravar os eventos que acontecem em sua rede, possibilitando a equipe de TI o uso destes registros para identificar padrões de usuário e aprimorar os conjuntos de regras.

O firewall gerenciado traz a junção desta solução essencial a uma equipe especializada com foco em manter o uso máximo de recursos para que seu ambiente esteja protegido.

Quais as funções básicas de um firewall?

Como já mencionado, um firewall é a primeira linha de defesa da sua rede. Ele examina cada pacote de dados endereçados a qualquer componente interno, verificando se há sinais de malware ou dados que possam indicar ações suspeitas, como um ataque de negação de serviço (DDoS), por exemplo.

Usando informações de sistemas de inteligência cibernética, ele pode reconhecer as assinaturas de ameaças específicas.

Além disso, quando utilizado um firewall de última geração (NGFW), também é possível fazer uso de recursos de Inteligência Artificial para vasculhar o pacote de dados em busca de ameaças que um firewall normal pode não perceber.

Quais são os benefícios do uso de firewalls de borda?

A implementação de pode beneficiar uma organização de diversas maneiras, dentre as quais vale destacar:

  • Monitore o tráfego da rede. O tráfego que entra e sai de sua rede cria oportunidades para ameaças que podem comprometer suas operações. Logo, um monitoramento eficaz pode ajudá-lo a manter seus sistemas protegidos.
  • Impeça tentativas de hacking. Os cibercriminosos continuam a lançar ataques cada vez mais complexos. De acordo com o relatório da SonicWall 2021, os ataques de ransomware dispararam em 2020, com um aumento de 62% em relação a 2019. Nesse contexto, os firewalls de borda tornaram-se mais importantes do que nunca para impedir que hackers entrem na rede de sua organização.
  • Impeça ataques de vírus e spywares. Desenvolvedores mal-intencionados criam centenas de milhares de novos vírus e spywares todos os dias, cujos custos de danos são imensamente altos para a organização. Um firewall de borda é benéfico porque pode controlar os pontos de entrada da rede e evitar que esses códigos maliciosos alcancem aplicações e dispositivos locais.
  • Promova a privacidade. Nenhuma organização gostaria que seus dados fossem roubados, especialmente agora que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está em vigor. Nesse sentido, o firewall é uma excelente solução, pois, além de reforçar a segurança contra ataques externos, permite a segmentação de redes internas, possibilitando agregar mais segurança aos dados pessoais em seu poder.

Conclusão

Agora você já conhece um pouco mais sobre o firewall de borda e como a utilização dessa solução pode beneficiar a sua empresa.

É importante ressaltar que você pode empregar diferentes técnicas para controlar o tráfego entre a rede de uma organização e as redes não confiáveis com a utilização de firewalls.

Por exemplo, você pode implementar abordagens baseadas em filtragem de pacotes estáticos, em proxy, em inspeção de estado ou ainda utilizar um NGFW, o qual aproveita a filtragem estática de pacotes e a inspeção com informações de estado e possui recursos avançados, incluindo inspeção profunda de pacotes (DPI), para obter segurança em toda a empresa.

Por isso, é necessário ter conhecimento técnico especializado para identificar a solução e a abordagem que faz mais sentido para a sua empresa.

Nesse sentido, você pode contar com a ajuda da Portnet, que possui equipes multidisciplinares e especializadas em segurança, capazes de avaliar sua infraestrutura e definir a solução de firewall, além se oferecer o gerenciamento da solução para o seu negócio.

Entre em contato agora mesmo, agende uma conversa com um de nossos especialistas e tome a melhor decisão!

 

Solução EDR e XDR: qual a melhor para a segurança de dados da empresa?

Solução EDR e XDR: qual a melhor para a segurança de dados da empresa?

Já se foi o tempo em que firewalls simples e software antivírus eram medidas suficientes para garantir a segurança de dados das empresas. Hoje, os cibercriminosos utilizam métodos cada vez mais sofisticados e, como tal, os líderes empresariais precisam responder com ferramentas e estratégias que estejam à altura dessas novas ameaças.

Sem isso, sua organização não pode se defender contra ações de violação de dados, tornando-se um alvo irresistível para os cibercriminosos.

Uma pesquisa global realizada pela EY em 2020 revelou que 59% das organizações entrevistadas experimentaram problemas significativos com segurança de dados recentemente.

Além desses incidentes de segurança causarem problemas operacionais, perdas financeiras e descredibilização da marca, em caso de vazamentos de dados pessoais, sua empresa ainda pode ter complicações legais, como base na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Nesse cenário, soluções como Endpoint Detection and Response (EDR) e Extended Detection and Response (XDR) são ferramentas que devem ser consideradas em sua estratégia de cibersegurança.

A seguir, você pode conhecer cada uma dessas soluções em maiores detalhes e, assim, ter mais embasamento para decidir qual delas é melhor para a segurança de dados da sua empresa. Confira!

O que é uma solução EDR?

Endpoint Detection and Response (EDR), em tradução literal, significa  detecção e resposta de endpoint. 

A própria nomenclatura dessa solução apresenta elementos importantes para entender seu funcionamento. O primeiro deles é o “endpoint”, que revela o escopo de atuação do EDR. Ou seja, essa solução está focada na detecção e resposta de ameaças no ambiente de endpoint.

Em segundo lugar, é importante atentar-se aos termos “detecção e resposta”. Esses são dois elementos da estrutura de segurança de dados, composta por prever, prevenir, detectar e responder. 

No entanto, o EDR possui diferenciais que tornam essa solução ideal para estratégias de segurança modernas e eficazes.

A segurança de endpoint tradicional é reativa e detecta ameaças potenciais combinando assinaturas conhecidas e padrões de ataque. 

O EDR, por outro lado, é preditivo e se concentra na identificação de ameaças persistentes avançadas (APT) e malwares nunca antes vistos que são projetados para escapar das ferramentas de proteção tradicionais.

Benefícios da solução EDR

As soluções de EDR registram e armazenam consultas, comportamentos e eventos de segurança, permitindo que as equipes de TI detectem e analisem atividades suspeitas ao longo do tempo. 

Em caso de violação ou detecção, o EDR conterá o malware isolando-o e compreenderá seu comportamento decompondo o arquivo malicioso em um ambiente seguro.

O EDR também ajuda a conduzir uma ampla análise da causa raiz e a uma resposta mais rápida a incidentes.

Casos de uso

Soluções EDR podem ser usadas, por exemplo, para identificar dispositivos que apresentam vulnerabilidades conhecidas, serviços desconhecidos ou extensões de navegadores não autorizadas, programas suspeitos em execução, processos que estão tentando estabelecer uma conexão em rede por meio de portas não regulares, etc.

Você também pode utilizar essa solução para identificar causas de lentidão em máquinas, exibir processos que tiveram arquivos ou chaves de registro recém-modificados e muito mais.

O que é uma solução XDR?

A grande diferença entre uma solução EDR e uma XDR está no escopo. Na verdade, a diferença reside em apenas uma letra: o E (Endpoint) dá lugar ao X (Extended).

Isso significa que, enquanto o EDR coleta e correlaciona atividades em vários endpoints, o XDR amplia o escopo de detecção além dos terminais e analisa dados em redes, servidores, cargas de trabalho em nuvem, SIEM e muito mais.

Benefícios da solução XDR

As soluções XDR possuem integrações prontas para uso e mecanismos de detecção pré-ajustados em vários produtos e plataformas diferentes. Isso ajuda a melhorar a produtividade, a detecção de ameaças e a perícia.

O XDR analisa milhares de registros de informações, aproveitando o poder da inteligência artificial, aprendizado de máquina e automação para garantir a segurança de dados. 

Além disso, essa solução fornece alertas precisos e ricos em contexto para as equipes de segurança atuarem de forma mais precisa.

Em resumo, o XDR é capaz de agregar e correlacionar telemetria de muitos controles de segurança para proteger dados, sistemas e redes de forma mais holística.

Casos de uso

O XDR pode ser utilizado, por exemplo, para identificar dispositivos não gerenciados, convidados e IoT, causas de lentidão na rede, aplicativos que estão consumindo muitos recursos, seja de banda ou processamento, etc.

Essa solução também pode ajudá-lo em atividades de auditoria, possibilitando, por exemplo, que retroceda 30 dias e verifique atividades incomuns em um dispositivo que foi perdido ou destruído.

Você também pode reforçar a segurança de dados da sua empresa utilizando recursos de detecções ATP e IPS para investigar hosts suspeitos. Ou ainda comparar informações de cabeçalho de e-mail, SHAs, etc. para identificar o tráfego a um domínio mal-intencionado.

EDR ou XDR: qual a melhor solução para garantir a segurança de dados?

Como você pode ver, tanto o EDR como o XDR são soluções eficazes para garantir a proteção de dados das empresas.

De fato, elas são capazes de ajudar a sua organização a identificar vulnerabilidades, causas de lentidão de equipamentos e da rede, softwares indesejados, requisições e comportamentos suspeitos de aplicativos e muito mais.

Basicamente, suas diferenças principais concentram-se no escopo, sendo o EDR focado nos endpoints e o XDR muito mais abrangente.

Isso não significa, entretanto, que o XDR é melhor para sua empresa. De fato, a escolha entre um ou outro depende da sua infraestrutura de segurança e de quais lacunas precisam ser preenchidas para elevar seu nível de proteção.

Em muitos casos, pode ser interessante, inclusive, mesclar as duas soluções para obter uma abordagem muito mais completa e eficaz.

Portanto, para saber qual a abordagem capaz de melhorar a segurança de dados da sua empresa, a melhor alternativa é contar com a opinião de especialistas, que possam avaliar a sua infraestrutura, as ferramentas já utilizadas e, assim, identificar suas reais necessidades.

Nesse sentido, você pode contar com a ajuda da Portnet. Além de oferecer consultoria completa, conduzida por profissionais especializados em segurança da informação, temos parceria com os principais fornecedores de ferramentas de proteção do mercado, tanto EDR quanto XDR.

Entre em contato agora mesmo e fale com um de nossos especialistas!

 

SIEM: otimize o tempo de resposta e detecção de ameaças em sua empresa

SIEM: otimize o tempo de resposta e detecção de ameaças em sua empresa

O Security Information and Event Management (SIEM) se estabeleceu firmemente como um componente essencial para qualquer operação robusta de segurança cibernética. Isso porque essa é uma solução que fornece monitoramento, detecção e alerta de eventos ou incidentes de segurança em tempo real.

Assim, as empresas se tornam muito mais ágeis na detecção e resposta a incidentes.

De fato, essa é um dos principais desafios da segurança da informação. Isto é, os impactos de um ataque cibernético tendem a se agravar de acordo com o tempo que um invasor permanece nos sistemas sem ser notado. É o chamado dwell time (tempo de permanência, em tradução literal).

Em 2020, por exemplo, segundo o último relatório de ameaças cibernéticas da SonicWall, a SonicWall Real-Time Deep Memory Inspection™ (RTDMI) descobriu 268.362 variantes de malware nunca antes vistas, 74% acima de 2019. Ou seja, diante deste contexto, fica cada vez complexo identificar as ameaças em tempo hábil para mitigá-las.

Por isso, as soluções de SIEM tornam-se, cada vez mais, indispensáveis.

O que é SIEM?

Security Information and Event Management é uma abordagem que combina os conceitos de SIM (Security Information Management) e SEM (Security Event Management) em um sistema de gerenciamento único.

Uma solução SIEM coleta e agrega dados de log gerados em toda a infraestrutura de TI de uma organização, desde sistemas e aplicativos em nuvem a dispositivos de rede e segurança, como firewalls e antivírus.

Por meio da coleta e análise de logs, fluxos de rede etc. de hosts e aplicativos, essa solução consegue oferecer uma visão unificada do gerenciamento de segurança de uma empresa.

Os princípios básicos de um sistema SIEM é agregar dados relevantes, de várias fontes diferentes e identificar possíveis desvios do padrão, para tomar as medidas cabíveis.

Neste sentido, vale destacar que essa solução sempre leva em consideração os requisitos específicos de cada empresa.

Em seu nível mais básico, um sistema SIEM pode ser baseado em regras. Ou seja, é preciso definir de forma clara e individualizada os processos e eventos relacionados com a segurança, bem como a forma de reagir e a ordem de prioridade.

Já em soluções mais avançadas, é possível incluir Análises Comportamentais de Entidade e Usuário (UEBA), bem como orquestração, automação e resposta de segurança (SOAR).

Como ele funciona?

O objetivo do SIEM é ser capaz de reagir às ameaças da maneira mais rápida e precisa possível.

Isso dá às equipes de TI uma ferramenta poderosa para agir antes que seja tarde demais. Para fazer isso, os sistemas SIEM tentam detectar ataques ou tendências de ataque em tempo real, coletando e analisando centralmente mensagens comuns, notificações de alerta e arquivos de log.

Vários dispositivos, componentes e aplicativos da rede corporativa relevante servem como fontes para isso. Como exemplo, vale citar:

  • Servidores (de arquivos, FTP, VPN, Proxy etc.);
  • Sistema de Prevenção de Intrusão (IPS);
  • Sistema de Detecção de Intrusão (IDS);
  • Firewalls (software e hardware);
  • Roteadores; dentre outros.

Essa abundância de dados é coletada e transmitida para uma estação central SIEM, onde a informação é gravada e estruturada, depois vinculada e analisada.

Conjuntos de regras pré-definidas e modelos de Machine Learning e de correlação são usados ​​para análise e avaliação, dentre outras coisas.

Para que é usado o SIEM?

Uma solução SIEM serve para otimizar o sistema de segurança de TI de qualquer empresa que deseja reagir mais rapidamente aos ataques cibernéticos.

O SIEM também é muito utilizado para retenção de dados e automação de relatórios para fins de governança e conformidade. Essa funcionalidade ajuda, por exemplo, a facilitar a adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Além disso, essa solução ajuda sua empresa a se preparar com antecedência para as ameaças cibernéticas atuais e futuras.

O SIEM é, portanto, frequentemente usado por empresas que lidam com dados confidenciais de clientes ou que precisam manter a TI funcionando perfeitamente.

Conheça a seguir dois casos práticos de aplicação dessa solução:

Ataque de força bruta

Imagine que um usuário tente, sem sucesso, se conectar a diferentes aplicativos. Depois de várias tentativas malsucedidas, ele finalmente consegue estabelecer uma conexão.

É claro que pode ser um funcionário que esqueceu suas credenciais de login e acabou recuperando-as por meio de um processo de tentativa e erro.

No entanto, é muito mais provável que esse padrão envolva uma tentativa de acesso de um hacker, neste caso, referido como um ataque de força bruta.

Um sistema SIEM registra tais tentativas de acesso com grande confiabilidade e oferece a capacidade de agir a tempo para evitar novas tentativas de conexão.

Tentativas de acesso por VPN

O acesso remoto por VPN é comum para muitas redes corporativas, especialmente agora, no qual rotinas de home office apresentam grande ascensão.

Para as empresas é fundamental identificar ataques que explorem a estrutura dessas redes privadas virtuais.

Por exemplo, se várias tentativas de conexão à rede VPN ocorrerem de diferentes locais em um curto período, uma solução de SIEM pode considerá-las atividades suspeitas Em seguida, essa solução segue a rotina estabelecida em cada empresa, que pode ser um bloqueio ou emissão de alerta para os administradores.

Quais os benefícios do uso dessa ferramenta?

As empresas de hoje precisam de uma solução que possa centralizar, simplificar e automatizar fluxos de trabalho de segurança. Somente assim é possível obter melhores análises e procedimentos de resposta a incidentes mais ágeis.

Nesse sentido, vale destacar alguns dos vários benefícios do SIEM, tais como:

Ele coleta e analisa dados de todas as fontes em tempo real

As organizações estão gerando mais dados do que nunca. Para protegê-los e garantir o bom funcionamento de todas as aplicações, as ferramentas SIEM coletam atividades de todas as fontes – incluindo nuvem e infraestrutura local.

Assim, você conta com uma solução capaz de monitorar, detectar e responder com eficácia a ameaças potenciais em toda sua infraestrutura.

Quanto mais dados uma organização puder fornecer ao seu software SIEM, mais visibilidade os analistas terão das atividades. Consequentemente, mais eficazes e ágeis serão na detecção e resposta às ameaças.

Ele utiliza Machine Learning para adicionar contexto e análise comportamental para aumentar a eficiência

Os ataques de hoje estão se tornando mais sofisticados, o que significa que as organizações precisam de ferramentas igualmente avançadas.

Os invasores geralmente contam com credenciais comprometidas ou compelindo os usuários a executar ações que prejudicam sua organização.

Para identificar essas ameaças mais rapidamente, as ferramentas SIEM devem ser equipadas com recursos de Machine Learning como UEBA. Isso permite a identificação de comportamento suspeito do usuário de ameaças internas e externas.

Com a UEBA, as organizações verão um aumento dramático na capacidade de seus SIEMs de rastrear e identificar ameaças. A UEBA limita os falsos positivos, para que os analistas tenham melhor consciência da situação antes, durante e depois de uma ameaça, aumentando a eficiência e permitindo gastar seu tempo limitado com ameaças reais.

Sua arquitetura flexível e escalonável melhora o tempo de obtenção de valor

Na era da transformação digital, quantidade de dados produzidos pelas organizações disparou nos últimos anos, resultando em organizações que precisam de arquiteturas de big data que são flexíveis e escalonáveis.

Dessa forma, elas podem se adaptar e crescer à medida que os negócios mudam ao longo do tempo.

As soluções SIEM modernas podem ser implantadas em ambientes virtuais, no local ou na nuvem, com a capacidade de lidar com implementações complexas.

Alguns SIEMs fornecem um curto tempo de implementação e poucos requisitos de recursos de manutenção, resultando no sistema de gerenciamento agregando valor em questão de dias.

Esses são apenas alguns dos benefícios que uma solução de SIEM pode agregar à sua empresa.

Para saber mais sobre essa solução ou implementar uma abordagem sob medida para sua empresa, entre em contato com um especialista da Portnet!

 

Backup gerenciado: afinal o que é e qual a sua importância?

Backup gerenciado: afinal o que é e qual a sua importância?

A segurança dos dados nunca foi tão importante para as estratégias de negócio. Protegê-los tornou-se, antes de tudo, uma questão de sobrevivência. Nesse sentido, contar com abordagens eficazes, como o backup gerenciado, faz toda a diferença.

De fato, hoje, a grande maioria dos executivos entendem a importância de implementar uma estratégia de backup. No entanto, poucos implementam estratégias realmente eficientes.

É de extrema importância que sua empresa possa, não apenas implementar backup de dados, mas também implementar processos de gestão de segurança, para garantir que ela seja efetiva. O backup gerenciado oferece essa garantia.

O que é o backup gerenciado?

Backup gerenciado é uma solução que, além de implementar rotinas automáticas de backup, também realiza procedimentos de checagem e validação de suas cópias de segurança.

Esse procedimento garante que todo o processo foi concluído com sucesso e que seus dados estarão disponíveis caso sua empresa precise recuperá-los.

Em outras palavras, uma solução de backup gerenciado é tudo o que a solução não-gerenciada oferece, com o diferencial que ele possui uma camada adicional de segurança, a fim de garantir que seus dados valiosos estejam realmente seguros e possam ser restaurados sem problemas.

Como funciona?

Em geral, o backup gerenciado combina ferramentas tecnológicas para execução das rotinas automáticas e serviço técnico especializado, que define as melhores estratégias, monitora os processos e realiza a validação do backup, avaliando continuamente os processos e integridade de backup para garantir que eles possam ser recuperados quando a empresa mais precisa, evitando perda de dinheiro e credibilidade.

Seus backups são salvos na nuvem, o que garante alta disponibilidade, escalabilidade, flexibilidade e segurança aprimorada.

Mesmo que todo o serviço de backup possa ser executado por terceiros, sua empresa pode designar pessoas de sua equipe de TI para ter acesso às suas cópias de segurança.

Assim, eles podem executar os processos de recuperação de dados e informações sempre que for necessário.

Benefícios do backup gerenciado

O backup gerenciado é uma solução completa, que realmente garante a proteção de seus dados sempre que você precisar.

Sua grande vantagem consiste no processo de verificação dos backups, o que garante que, quando sua empresa precisar, seus dados estarão disponíveis. Pois um backup eficaz não diz respeito apenas a cópia dos dados, mas a garantia de que eles poderão ser restaurados nos momentos necessários.

Em geral, essa é uma solução que armazena a cópia dos seus dados na nuvem, com total segurança.

Assim, o backup gerenciado também atende às melhores práticas de Disaster Recovery, que consistem em armazenar uma cópia de segurança de seus dados em um local seguro, distante de sua infraestrutura local. Dessa forma, caso aconteça um desastre, como um incêndio, seus dados ainda poderão ser recuperados facilmente.

Além disso, o backup gerenciado libera sua equipe de TI de uma série de atividades, uma vez que todos os procedimentos são automatizados e monitorados por terceiros. Dessa forma, sua equipe pode se dedicar a projetos com maior valor agregado e ajudar a sua empresa a atingir melhores resultados.

Finalmente, o backup gerenciado ajuda as empresas a evitar custos desnecessários.

Essas perdas podem ser significativamente atenuadas quando se tem um backup dos dados disponíveis.

Por que contratar?

Fazer backup e restaurar dados não é uma tarefa fácil, mas é essencial para a continuidade dos negócios e terceirizar esse serviço pode ajudar as empresas a se tornarem mais competitivas.

De fato, ao liberar tempo da sua equipe de TI para que ela possa se dedicar a atividades de maior valor agregado pode fazer toda a diferença em suas estratégias de negócio. Ao garantir a segurança da informação, as empresas têm estabilidade para inovação e transformação digital.

Não apenas isso. O backup gerenciado agrega muito mais confiabilidade a sua operação, uma vez que você tem a certeza de que, quando precisar, seus dados realmente estarão disponíveis para serem restaurados.

Além disso, essa é uma solução com ótima relação custo x benefício. Sua empresa não precisa se preocupar com a aquisição e manutenção de equipamentos ou mídias para backup, uma vez que tudo é salvo na nuvem.

Agora você já conhece o backup gerenciado, seu funcionamento, suas vantagens e porque sua empresa deveria contar com esse serviço.

Se você deseja saber mais ou contratar uma solução sob medida para o seu negócio, entre em contato com a Portnet. Nossos especialistas estão à disposição para ajudá-lo e orientá-lo a encontrar a solução para sua necessidade. Clique aqui e entre em contato!

Veja também mais soluções em cibersegurança.